Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Coronavírus

Secretário municipal de Educação integra comitê nacional contra o COVID-19

Marcelo Costa, que também é presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação em Goiás (Undime), vai ajudar a definir medidas de combate à disseminação do novo Coronavírus.

Publicado em: 18 de março de 2020 às 09:50 | última atualização: 18 de março de 2020 às 09:50

O secretário municipal de Educação de Goiânia e presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação em Goiás (Undime-Go), professor Marcelo Costa, foi convidado a integrar o Comitê Operativo de Emergência (COE) do Ministério da Educação (MEC). O mecanismo criado no início deste mês tem como atribuições debater e definir medidas de combate à disseminação do novo Coronavírus em instituições de ensino em todo o país. As contribuições do secretário goianiense assumem caráter interdisciplinar em virtude da vasta experiência como gestor em Educação pública e privada, bem como habilidades na área da Saúde. 

A Undime participou da primeira reunião realizada nesta segunda-feira, 16 e Marcelo Costa participará da segunda reunião, que será realizada no próximo dia 19 de março. Durante o encontro, o grupo que compõe o comitê apresentou o desenvolvimento de plataforma cuja função é monitorar o Covid-19 nas instituições de ensino. O objetivo do sistema online é permitir a integração de dados, reunindo informações do Censo Escolar, tanto da Educação Básica quanto do Ensino Superior, além das estatísticas atualizadas sobre instituições com atividades letivas suspensas por determinação e número de infectados.

Sobre o COE

O Comitê Operativo de Emergência do MEC é composto por secretarias do MEC e entidades integradas às áreas da Saúde e Educação, entre elas a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

As decisões devem nortear ações de instituições de ensino, municípios e estados, sempre observando a autonomia de cada um. Entre as próximas ações, está o acompanhamento da liberação do repasse de R$ 450 milhões para as escolas públicas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), correspondente à antecipação do repasse das duas parcelas do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) Básico, com previsão inicial para abril e setembro.

Da editoria de Educação e Esportes