Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Saúde

Saúde alerta sobre cuidados no período chuvoso

Escoamento da chuva aumenta risco de doenças como a leptospirose. Veja como se prevenir

Publicado em: 28 de janeiro de 2020 às 10:13 | última atualização: 28 de janeiro de 2020 às 10:13

Com o período chuvoso, aumenta o risco de ocorrências como alagamentos. A Prefeitura de Goiânia tem tomado todas as precauções para evitar, mas com o volume de precipitações acima do normal, e com a quantidade de lixo descartado de forma errada, nas ruas, é melhor prevenir. 

Por isso a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio da Vigilância em Saúde, divulga alerta quanto aos cuidados que a população deve tomar para prevenir possíveis doenças e contaminações.  

Orientações gerais para a população:

• Realizar o controle de roedores por meio de medidas que evitem a instalação e proliferação desses animais, bem como uso de raticidas;

• Manter os alimentos guardados em recipientes bem fechados em locais elevados do solo e afastados da água;

• Manter a cozinha limpa, sem restos de alimentos para evitar a presença de roedores;

• Acondicionar o lixo em sacos plásticos em locais elevados do solo, colocando-o para fora pouco antes da coleta de lixo passar;

• Retirar as sobras de alimento ou ração de animais domésticos antes do anoitecer e manter limpos os vasilhames de alimentação, evitando restos alimentares que atraem os roedores;

• Manter os terrenos baldios e as margens de córregos limpos e capinados. Jamais jogar lixo à beira de córregos, pois além de atrair roedores, o lixo dificulta o escoamento das águas agravando o problema das inundações;

 • Evitar entulhos e acúmulo de objetos nos quintais, como telhas, madeiras e materiais de construção, pois servirão de abrigo ao roedor e outros animais;

• Fechar buracos de telhas, paredes e rodapés para evitar a entrada de ratos em sua casa;

• Manter as caixas d’água, ralos e vasos sanitários fechados com tampas pesadas.

• Evite o contato com água ou lama de enchentes ou esgotos. Impeça que crianças nadem ou brinquem nesses locais, que podem estar contaminados pela urina dos ratos ou até mesmo por estes animais mortos;

• Após as águas baixarem, será necessário retirar a lama e desinfetar o local (sempre se protegendo). Pessoas que trabalham na limpeza de lama, entulho e esgoto devem usar botas e luvas de borracha para evitar o contato da pele com água e lama contaminadas (se isto não for possível, usar sacos plásticos duplos amarrados nas mãos e nos pés);

• Deve-se lavar pisos, paredes e bancadas, desinfetando com água sanitária, na proporção de 2 xícaras de chá (400ml) desse produto para um balde de 20 litros de água, deixando agir por 15 minutos;

• Tomar cuidado com os alimentos que tiveram contato com água de enchente. Alguns devem ser descartados, outros precisam de tratamento especial nestas situações. É importante também limpar e desinfetar a caixa d’água;

• Nunca coloque as mãos em buracos ou frestas. Use ferramentas como enxadas, cabos de vassoura e pedaços compridos de madeira para mexer nos móveis;

• Não ande descalço. Use botas ou calçados rígidos, perneira com proteção até o joelho e calças compridas.

• Em caso de acidente com animais peçonhentos procurar as unidades de saúde com serviço de urgência o mais rápido possível.

No caso de encontrar animais peçonhentos dentro da residência, afaste-se lentamente deles (sem assustá-los) e entre em contato com o Centro de Controle de Zoonoses (telefones: 3524-3131, 3524-3129, 3524- 3130) ou com o Corpo de Bombeiros (193).

Entre 2010 e 2019 foram registrados em Goiânia 35 casos de leptospirose, sendo que em 2018 foram oito casos e três mortes e 2019 apenas um caso sem mortes. A maioria são em adultos de 20 a 34 anos.

A Secretaria Municipal de Saúde elaborou uma cartilha com mais de 30 páginas com todas orientações sobre consumo de alimentos e de água, kits de emergência, prevenção de acidentes, limpeza e doenças como leptospirose e tétano. A cartilha está disponível no site da Secretaria Municipal de Saúde e para acessá-la basta clicar aqui

Adriana Moraes, da Editoria de Saúde
Foto: Jackson Rodrigues