Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Comunicação

RMTC lança nova bilhetagem eletrônica do transporte coletivo

Com tecnologia de ponta e diversos recursos digitais, novo sistema é menos burocrático e vai ampliar o acesso do usuário ao serviço

Publicado em: 26 de novembro de 2019 às 19:15 | última atualização: 26 de novembro de 2019 às 19:15

O novo sistema de bilhetagem eletrônica Sitpass da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC) foi apresentado nesta terça-feira (26/11), em evento realizado na sede da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC). Com tecnologia de ponta e diversos recursos digitais, o novo sistema vai tornar a utilização do transporte coletivo na Região Metropolitana de Goiânia mais fácil, além de ampliar o acesso do usuário ao serviço.

O novo modelo terá serviços como a biometria facial, pagamento por QR Code, cartões Sitpass, cartão de crédito ou débito por aproximação (NFC), pagamento em nuvem, recarga a bordo, wi-fi a bordo e atualização de dados dos cartões a bordo. A primeira fase, que contempla a biometria facial e o QR Code, será executada em até oito meses. A previsão é que o novo sistema esteja em pleno funcionamento até dezembro de 2020, mas com novidades até julho do ano que vem.

Importante ressaltar que é um sistema prático, que também usa a internet e smartphone possibilitando inserir cartões de crédito e débito no pagamento de viagens, opção que vai facilitar muito a adesão ao serviço via essas novidades. “Penso que os usuários não terão nenhuma dificuldade de adaptação às mudanças. Essas ferramentas estão em nosso cotidiano e a implantação do novo modelo será feita sem prejudicar o atendimento. Faremos uma comunicação direcionada esclarecendo os benefícios da mudança”, reforçou o presidente da CMTC, Benjamin Kennedy Machado da Costa. Goiânia e região metropolitana têm hoje 550 mil passageiros em dia útil. Esse atendimento continuará sem nenhum prejuízo ao usuário.

A nova tecnologia, além de deixar as viagens mais agradáveis e o sistema de transporte mais prático e seguro, vai permitir a flexibilização tarifária por tipo de dia, horário ou linha, e possibilitar maior integração eletrônica entre as linhas sem uso dos terminais. “Hoje temos uma taxa de R$ 4,30. Essa redução futura pode representar um custo de R$ 1,50 à R$ 2,00 para curtas distâncias. E também em períodos alternativos, como o noturno e aos domingos", afirmou o presidente da CMTC.

Bianca Benetti, da Assessoria de Imprensa da CMTC