Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Cultura

Produção cultural em Goiânia é destaque em 2019

Para 2020, a Prefeitura planeja inauguração da Casa de Vidro e Circuito Cultural

Publicado em: 30 de dezembro de 2019 às 15:00 | última atualização: 19 de dezembro de 2019 às 13:47

Prestes a chegar ao fim, 2019 foi um ano de grandes conquistas e destaques na área cultural em Goiânia. Por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), a Prefeitura cumpriu e tem cumprido a totalidade de seus compromissos oferecendo aos goianienses fácil acesso à diversidade de linguagens artísticas com a realização de eventos e políticas públicas que incentivam, valorizam e promovem o talento de artistas goianos, que levam ao público de todas as idades, gêneros e classes seus conhecimentos e arte.

Com destaque na área musical, a Secult tem projetos contínuos como o “Grande Hotel Vive o Choro”, o famoso Chorinho, que neste ano teve 11 edições no segundo semestre, com a presença de mais de três mil pessoas por noite. O projeto Sons de Mercado, realizado no Centro Cultural Mercado da 74,acontece sempre de terça-feira a domingo e promoveu mais de 300 shows semanais, com média de 500 pessoas por dia. Também na área musical a Orquestra Sinfônica de Goiânia, que lançou neste ano seu primeiro CD “Clássicos de Goiás e do Brasil”, cumpriu juntamente com a Orquestra Jovem Municipal de Goiânia, coros e bandas municipais um vasto calendário de apresentações e concertos pela cidade.

Além disso, outros projetos que já fazem parte do calendário da Secult também foram realizados em 2019 batendo record de público. O ano começou com o Encontro de Catira, que contou com a participação de mais de 300 pessoas. Depois veio o Encontro Folia de Reis, evento anual que reúne mais de 40 grupos de foliões de Goiás e prestigiado todos os anos por quase cinco mil pessoas de todo o Estado. Um grande movimento cultural, também promovido pela Prefeitura, é o Carnaval no Mercado da 74, que em 2019 recebeu uma média de 600 pessoas por dia. O Grande Arraial de Goiânia também já é tradição e comemorou o mês junino com muita comida boa e concurso de quadrilha.

Um grande destaque neste ano também foi a realização do Festival Goiânia Canto de Ouro, que mais uma vez abriu o palco para mais de 70 artistas goianos que foram aplaudidos por um público de aproximadamente 10 mil pessoas durante os três meses de evento. Na área audiovisual, a Secult realizou o FestCine, festival de cinema, com a exibição de curtas e longas de cineastas goianos para um público de 1,5 mil pessoas que lotaram o Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro, polo cultural que, além deste festival, recebeu mais de 250 apresentações de 80 grupos neste ano. Outro festival de destaque foi o Festival Internacional de Artes Cênicas Goiânia em Cena, que reuniu mais de 10 mil pessoas em nove dias de evento com a apresentação de grupos teatrais de todo o Brasil e do México em vários pontos culturais espalhados pela cidade. Para participar do festival, o público foi convidado a trocar um livro literário por um ingresso. O resultado foi a arrecadação de 1,5 mil títulos.

E como já é tradição, a Prefeitura promoveu o Desfile 7 de setembro para comemorar a independência do Brasil e, em outubro, como parte das celebrações do aniversário de 86 anos da capital, promoveu o Desfile Cívico Militar no dia 24 de outubro. Vale ressaltar que todo o mês do aniversário contou com uma programação extensa e diversificada com shows, concertos musicais, mutirões, teatro, atendimentos de saúde ao público e realização de obras por toda a cidade.

Um dos eventos que também marcaram o aniversário de Goiânia foi o lançamento de mais uma Coleção Goiânia em Prosa e Verso, um dos maiores lançamentos coletivos de livros literários já realizados no Brasil. Uma noite de autógrafos foi promovida com a presença de mais de 220 autores goianos. O evento foi realizado no Centro Cultural Estação Cultura, que, aliás, desde sua inauguração, em maio deste ano, tornou-se um polo cultural para a realização de diversos eventos, exposições, atividades e shows, como o Rock Sinfônico, que reuniu mais de cinco mil pessoas. Por lá também está o Museu Frei Confaloni, com visitação aberta à comunidade, que neste ano marcou presença intensa para conhecer a história da ferrovia na capital. Por meio da Secult, a Prefeitura também mantém o Museu de Arte de Goiânia (MAG), que em 2019 recebeu cinco exposições, visitadas por cerca de 20 mil pessoas.

As bibliotecas municipais Marieta Teles e Cora Coralina também foram locais bastante visitados por crianças, jovens, adultos e idosos. As bibliotecas oferecem gratuitamente internet, empréstimos de livros, além de espaços para estudo.

E em mais um ano de muitas aulas, oficinas e eventos, o Centro Livre de Artes (CLA) encerrou 2019 com mais de dois mil alunos, promoveu 26 eventos artísticos nas áreas de Artes Visuais, Música e Artes Cênicas, Dança e Teatro, com acesso gratuito, beneficiando um público considerável de aproximadamente 15 mil pessoas. A escola de artes recebeu a visita do prefeito para uma vistoria nas instalações e a previsão é que em 2020 o local passe por revitalização.

De acordo com o secretário municipal de Cultura, Kleber Adorno, a atual gestão da Prefeiturabusca oferecer benefício em todas as áreas e uma delas é a Cultura. “Realmente, o prefeito Iris Rezende tem dado uma atenção especial para a Cultura em Goiânia. Nossos projetos tem sido prioridade e aconteceram neste ano com grande sucesso e reconhecimento nacional e internacional. Mais de 500 projetos foram financiados em todas as linguagens artísticas por meio do Fundo de apoio à Cultura e a Lei de incentivo à Cultura. Para o ano que vem, estamos com muitos planejamentos, como a realização do Circuito Cultural no Centro da cidade, além da inauguração da Casa de Vidro e implantação do sistema municipal de arquivos. São desafios diários, que qualquer gestão enfrenta, mas sabemos que estamos no caminho certo e podemos afirmar que Goiânia é uma cidade rica e sempre em ascensão cultural”, declara o secretário.

Lívia Máximo, da editoria de Cultura