Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Direitos do Consumidor

Procon inicia operação educativa na rodoviária

Fiscais vão verificar venda de passagens a idosos e orientar sobre a gratuidade

Publicado em: 28 de janeiro de 2020 às 14:44 | última atualização: 28 de janeiro de 2020 às 14:44

O Procon Municipal começou nesta terça-feira (28/1) ação educativa na rodoviária de Goiânia com o objetivo de garantir o direito dos idosos de ter acesso a passagens gratuitas. A equipe de fiscalização vai orientar as empresas de ônibus sobre o Estatuto do Idoso, que exige pessoas com mais de 60 anos que recebem menos de dois salários mínimos tenham direto a passagens gratuitas.

Os fiscais também vão distribuir o Código de Defesa do Consumidor (CDC) e verificar se nos guichês apresentam uma placa ou cartaz com número de telefone do Procon e informativo sobre a Lei do Troco. Estas informações precisam estar em local visível para o consumidor.

A passagem para os idosos é válida para todos os dias e horários dos ônibus convencionais. A gratuidade não contempla os ônibus executivos, leito-cama e demais categorias. O direito a marcar o bilhete de viagem deve ser assegurado a partir de 30 dias úteis até 3 horas do início da viagem. 

Caso negue a concessão do benefício, a empresa é obrigada a emitir um mapa de viagem que as poltronas com 100% de gratuidade estão todas preenchidas, indicando dados como: data, hora, local e motivo de recusa. Quando esses assentos já estiverem preenchidos, a empresa deve conceder o desconto mínimo de 50% no valor da passagem para ocupação dos demais assentos.

Como denunciar
De acordo com o Procon, as empresas infratoras estão sujeitas a multa. Para isso é necessário que o idoso vá até o órgão e formalize sua queixa. O denunciante deve se certificar de que o ônibus partiu sem que os lugares para idosos estivessem vendidos com desconto a outros idosos.

Com essa informação, o Procon notifica a empresa de ônibus, que terá de provar que as duas passagens para idosos foram emitidas e identificar os ocupantes. Caso não consiga comprovar a venda, a empresa recebe multa proporcional ao seu faturamento.

Anderson Clemente, da editoria de Defesa do Consumidor