Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Coronavírus

Prefeito Iris determina que Maternidade Oeste receba pacientes com coronavírus

Anúncio foi feito na manhã deste domingo, 22/03, durante reunião por teleconferência entre o presidente da República, Jair Bolsonaro, o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, e a Frente Nacional dos Prefeitos, cuja pauta foi a adoção de medidas para enfrentar a pandemia de coronavírus no país

Publicado em: 22 de março de 2020 às 14:55 | última atualização: 22 de março de 2020 às 15:36

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende, participou na manhã deste domingo, 22/03, de reunião por teleconferência com o presidente da República, Jair Bolsonaro, com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e gestores municipais integrantes da Frente Nacional de Prefeitos, entidade presidida pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizete. Durante a reunião, o prefeito esteve acompanhado da secretária Municipal de Saúde de Goiânia, Dra. Fátima Mrué.

Iris aproveitou para anunciar que irá colocar a Maternidade Célia Câmara, a Maternidade Oeste, localizada na região Oeste de Goiânia, como unidade hospitalar para tratamento dos pacientes infectados pelo novo coronavírus. De acordo com o chefe do executivo municipal, serão colocados à disposição da população 186 leitos de UTI para o devido tratamento aos pacientes que efetivamente necessitem.

"Determinei que a secretária da Saúde prepare a Maternidade Célia Câmara, que está prestes a ser inaugurada, para que ela possa receber, neste momento, pacientes com o novo coronavírus. Nosso objetivo é instalar 186 novos leitos de UTI no local e garantir o atendimento devido e isolado. Para agilizar o processo de adequação, pedimos que o Governo Federal nos auxilie com envio de equipamentos para UTI. De cá, nosso trabalho continua firme e incessante”, afirmou.

A reunião

A Frente Nacional de Prefeitos (FNP) propõe a instalação imediata de um Comitê Interfederativo de gestão de crise, transversal, para gerir a crise instalada pela pandemia do coronavírus no país. Até o momento, existem, pelo menos, dois comitês importantes de crise instalados pelo Governo Federal. Mas, segundo os prefeitos, são flagrantemente insuficientes para tratar a crise de forma transversal.

A FNP solicita, também, que haja apoio aos municípios com disponibilização de recursos e que a sua distribuição leve em consideração a prevalência do número de pacientes infectados e a estrutura médico hospitalar disponível nos municípios. Será nas regiões metropolitanas e nas cidades polos, ou seja, nas médias, grandes cidades e capitais, que de fato ocorrerá o atendimento mais oneroso, entendem os prefeitos.

O aumento significativo da evolução do número de casos de contaminação tem se mostrado maior nas grandes cidades. Além disso, o maior número de leitos em UTIs estão nas maiores cidades.

O último boletim sobre o coronavírus em Goiânia, divulgado no último sábado, 21/03, registrava nove casos de infectados com o Covid-19. Medidas de isolamento social foram tomadas pelo prefeito Iris Rezende desde o anúncio do primeiro caso, ocorrida no dia 12 de março. De lá pra cá, novas ações foram adotadas e estão sendo intensificadas para enfrentar a pandemia em Goiânia.

Cloves Reges, da Diretoria de Jornalismo