Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Meio Ambiente

Parques de Goiânia passam por manutenção

Trabalho nas unidades de conservação é realizado por servidores da Agência Municipal do Meio Ambiente

Publicado em: 14 de fevereiro de 2020 às 10:16 | última atualização: 14 de fevereiro de 2020 às 13:09

A Prefeitura de Goiânia, por intermédio da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma), realiza obras em diversos parques da capital goiana. Os trabalhos são realizados simultaneamente nas unidades de conservação Ville de France (Residencial Ville de France), Jardim Botânico Amália Teixeira Franco (entre os setores Pedro Ludovico, Vila Redenção, Santo Antônio e Jardim das Esmeraldas) e Itatiaia (Vila Itatiaia).  

Conforme o presidente da Amma, Gilberto Marques Neto, a previsão é que todas as áreas verdes da capital recebam os serviços, que consistem na recuperação dos calçamentos, bancos, lixeiras, parquinhos, estações de ginástica, além de podas, roçagem e replantio de árvores nativa do Cerrado. “De acordo com o cronograma que estabelecemos, todos os 42 parques da capital serão contemplados”, diz.

O titular acrescenta ainda que nos parques Cascavel (Parque Amazônia e Jardim Atlântico), Fonte Nova (Jardim Fonte Nova), Leolídio di Ramos Caiado (Goiânia II), Itália (Residencial Itália), Areião (entre os setores Pedro Ludovico, Marista e Sul), Vaca Brava (Bueno), Lagoa (Parque Industrial João Braz) e Carmo Bernardes (Parque Atheneu) os trabalhos já foram realizados. “Vale lembrar que no caso dos parques da Lagoa e Carmo Bernardes, os lagos estavam assoreados e foram totalmente recuperados”, frisa.

Gilberto Marques Neto relata também que a intenção é proporcionar ainda mais conforto e segurança aos frequentadores dos 42 parques de Goiânia. “Além dos trabalhos de infraestrutura nas áreas verdes, roçagem e limpeza também foram intensificadas, pois nesse período de chuvas é preciso uma atenção maior para os nossos parques e bosques”. Ele conta que lâmpadas queimadas também estão sendo trocadas pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seinfra). “É grande o público que se utiliza das unidades de conservação no período noturno, por isso a nossa preocupação”, pontua.

Preservação

Goiânia conta com 42 áreas públicas de proteção ambiental, entre parques e bosques, que totalizam mais de 1,5 milhão de metros quadrados. Para tanto, a capital possui 94 metros quadrados de áreas verdes por habitante. As unidades de conservação que proporcionam qualidade de vida à população, mas precisam ser preservadas. “Elas proporcionam contato direto com a natureza, são utilizadas para realização de atividades físicas, para o lazer e o convívio social”, enumera o presidente da Amma, Gilberto Marques Neto, acrescentando que as áreas verdes nas cidades ajudam no controle da temperatura, redução de ruídos, além de serem utilizadas como verdadeiras salas de aulas a céu aberto. Mauro Júnio, da Diretoria de Jornalismo