Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Trânsito e Mobilidade

Trânsito volta a fluir na região da Jamel Cecílio

Já no segundo dia útil da interdição, o trafego já apresentou melhora em toda a região interditada

Publicado em: 18 de setembro de 2019 às 11:24 | última atualização: 18 de setembro de 2019 às 11:48

O trânsito na região da obra do Complexo Viário da Avenida Deputado Jamel Cecílio já passou a fluir bem melhor desde ontem, segundo dia útil da interdição das vias. Como o secretário de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMT), Fernando Santana, havia antecipado, logo que os motoristas tomassem conhecimento das rotas alternativas implantadas pela SMT o tráfego passaria a ter maior fluidez.

Foi o que aconteceu, e essa boa resposta ao projeto de desvios elaborado pela SMT foi reconhecido pelo jornal O Popular na edição de hoje, quarta-feira, 18/9. “No segundo dia útil após as interdições na Avenida Deputado Jamel Cecílio, o trânsito nesta terça-feira estava menos confuso e fluindo melhor em Goiânia', diz a matéria. Constatação que também já havia sido feita pelos 40 agentes da SMT que monitoram, controlam e fiscalizam o trânsito na região.

Hoje pela manhã (18/9), terceiro dia útil da interdição em razão da obra, um dos pontos que tiveram congestionamento na segunda-feira (16/9), o cruzamento entre a Avenida E e a Rua 61, no Jardim Goiás, já estava com o tráfego fluindo bem melhor graças à intervenção dos agentes de trânsito. No local, estão sendo instalados semáforos, que já devem estar funcionando plenamente a partir de quinta-feira (19/9).  Até que a sinalização esteja em funcionamento, os agentes vão continuar no local.

Os departamentos de Engenharia e Fiscalização da SMT estão acompanhando o comportamento do trânsito na região durante todo o dia para avaliar a necessidade de adaptações ao projeto de desvios a fim de garantir a mobilidade com segurança a motoristas e pedestres. Já foi detectada, por exemplo, a necessidade de se proibir o estacionamento na Rua 1.018 em razão do grande volume de carros circulando na via.

Segundo o secretário Fernando Santana, a elaboração do projeto de desvios, que implantou seis rotas interligando as diversas direções da capital, baseou-se em estudos técnicos que consideraram a mobilidade com segurança e também as condições necessárias para que a obra seja concluída dentro dos prazos previstos.

Na opinião de Fernando Santana, o bom funcionamento dos desvios depende também dos motoristas e ele tem orientado que tenham paciência, reduzam a velocidade nos desvios ao patamar exigido e redobrem os cuidados para evitar acidentes.

Andria Bahia, da editoria de Trânsito, Transporte e Mobilidade
Foto: Jackson Rodrigues