Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Cultura

Mercado da 74 reúne amantes da dança

Verdadeiros “pés de valsa”, Mara e Lázaro, casados há 32 anos, são presenças confirmadas nos shows. Confira programação desta semana

Publicado em: 04 de fevereiro de 2020 às 10:22 | última atualização: 04 de fevereiro de 2020 às 16:36

Casados há 32 anos, Mara Campos, 50, e Lázaro Ferreira da Costa, 72, são frequentadores assíduos do Centro Cultural Mercado Popular da 74, localizado no Centro da Capital. Fãs número um do projeto Sons de Mercado, idealizado pela Prefeitura de Goiânia, os dois são presenças confirmadas principalmente nos dias de samba, MPB e sertanejo. Moradores do setor Campinas, ela costureira e ele empresário, os dois trabalham o dia todo e aproveitam as noites dançando no “Mercadinho”, como ela cita carinhosamente o local preferido.

“Gostamos de dançar porque somos muito felizes dançando. Quando eu estou dançando, a música entra na minha alma, sinto como se eu estivesse sozinha, só eu e a música. Eu nunca fiz aula de dança, aprendi a dançar com a vassoura. Quando pequena, morei no interior, em Guapó (GO), e me lembro quando eu tinha 12, 13 anos e minha mãe varria o quintal e eu ficava dançando com a vassoura. Mamãe sempre ligava o rádio e eu, ainda criança, já gostava muito de música”, lembra.

Mara conta que quando conheceu Lázaro, ele não era o “pé de valsa” de hoje. “Não dançava nada! Pisava até no meu pé, mas com o tempo ele foi pegando o jeito, aprendendo comigo. Em menos de um mês, a gente já estava dançando bem. As pessoas falam que temos uma sintonia muito grande na dança e é verdade, temos mesmo! É aqui no Mercado que descansamos. Passo o tempo todo ocupada com minhas costuras e quando chega o fim do dia, já nos preparamos para o nosso compromisso da noite. Descansamos dançando. Eu posso envelhecer por fora, mas a dança não me deixa envelhecer por dentro. E meu esposo do mesmo jeito. A dança e a felicidade são a melhor receita para a longevidade”, afirma a costureira.  

O projeto cultural do Mercado da 74 tem o objetivo de valorizar cantores e bandas goianas, assim como promover o acesso gratuito a shows de qualidade realizados no centro da cidade, o que agrada, e muito, a Mara e o Lázaro. “O maior acontecimento na nossa vida foi quando surgiu o Mercado. No começo, lá só tinha forró na sexta, depois passou a ser sábado e domingo. O tempo foi passando e tudo foi melhorando cada dia mais. Eu agradeço muito ao Fausto Noleto, coordenador do Mercado, que faz tudo para a programação ser sempre melhor. Eu e o Lázaro parabenizamos e agradecemos a Prefeitura e também o prefeito Iris Rezende por isso”, ressalta.

A costureira afirma que em Goiânia tem muitos lugares para dançar, mas para ela e o esposo, nenhum é igual. “Não pagamos entrada, todos os dias são cantores ótimos, cerveja gelada, comida boa e preço bom. A segurança é ótima. Às vezes alguém vai dançar com o copo na mão ou cigarro e o segurança vem, chama a atenção, porque cai no chão e pode derrubar alguém. Tem muita criança, família, é um lugar super familiar, tranquilo, sem perigo. Por isso, que cada vez mais as pessoas estão se aproximando. Inclusive, já estou levando meu netino. Ele tem só 4 anos e adora música, sobe no palco com os cantores, quer cantar. Quem vem a primeira vez, quer vir todos os dias. Eu sou uma dessas! Eu amo o Mercado da 74”, pontua Mara. O esposo, bom de dança, mas de pouca fala, confirma: “É maravilhoso! É a minha segunda casa!”.

A diretora de políticas e projetos culturais da Secretaria Municipal de Cultura, Marci Dornelas, afirma que esta é exatamente a grande preocupação com o projeto Sons de Mercado: que o local seja seguro e um ambiente familiar, adequado para todas as idades e gostos musicais. “Nossa intenção é proporcionar momentos de lazer e entretenimento para os goianienses. Então, temos shows de vários estilos musicais como MPB, rock, samba, pagode, sertanejo e música instrumental. Além de ser um bom local de diversão para a população, é também uma forma de divulgar, valorizar o talento dos cantores e músicos da nossa cidade. Fico feliz em ver que nosso trabalho agrada a comunidade, assim como a Mara e o Lázaro”, ressalta.

De acordo com a cantora de samba, Mara Cristina, o Mercado da 74 foi o "palco" que lhe abriu as portas para a música em Goiânia. "Depois que comecei a cantar no Mercado, tudo começou a melhorar para mim. É um lugar 100% democrático, onde se diverte desde a criança até o pessoal da terceira idade. Tem horário para começar e para terminar, o que acho muito importante na organização. Tem todos os estilos musicais e é um ambiente agradável, com pessoas de bem e bom atendimento. Estão todos convidados para sempre curtir o melhor da música no Mercado da 74!", finaliza a cantora.

Confira a programação para esta semana: 

04/02 – 20h - Banda Excallibur – Pop Rock

05/02 –20h - Mara Cristina – Samba

06/02 – 20h - Banda Beat – Pop Rock

08/02 – 18h - Grito de Carnaval – Clube do Samba

09/02 – 18h - Mara Cristina, Dani França e Beaju – Samba

Lívia Máximo, editoria de Cultura