Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Saúde

Fonoaudiólogos são treinados para casos de emergência

Treinamento é realizado para capacitar os profissionais para atuarem em possíveis intercorrências durante os atendimentos que realizam, como engasgos, desmaios, infarto ou convulsões

Publicado em: 06 de novembro de 2019 às 15:03 | última atualização: 06 de novembro de 2019 às 15:03

Os fonoaudiólogos da rede púbica municipal de saúde e particular estão recebendo um treinamento especial de primeiros socorros. O objetivo é capacitar os profissionais para atuarem em possíveis intercorrências durante os atendimentos que realizam, como engasgos, desmaios, infarto ou convulsões. As orientações são sobre como o fonoaudiólogo pode proceder durante essas situações.

Cerca de 120 profissionais participam do curso que está dividido em seis turmas. O treinamento é realizado pelo Samu de Goiânia e é uma parceira entre o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cereste) e o Conselho Regional de Fonoaudiologia da 5ª Região.

Ivana Gabrielle Santos é residente do Hospital das Clínicas e atua no atendimento da Atenção Primária no Distrito Sudoeste da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). A fonoaudióloga participou pela primeira vez de um curso de primeiros socorros e considera importante obter este tipo de conhecimento.      ”Trabalho muito na beira de leitos de hospital e para mim é essencial saber identificar sinais precoces de alteração do paciente e ter a técnica correto para socorrê-lo, se necessário for”, ressalta.

De acordo com a fonoaudióloga Edilvana Faustino que atua na rede pública de saúde e no Conselho Regional, ter acesso ao treinamento pode fazer a diferença em situações graves. “Enquanto o fonoaudiólogo está fazendo um atendimento do dia-a-dia, o paciente pode apresentar algum sintoma ou passar mal, então é necessário que ele saiba agir”. O treinamento segue até dia 8 de novembro.

Adriana Moraes, da editoria de Saúde