Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Educação

Educação Municipal combate violência em parceria com rede de atenção

Situações enfrentadas pelas instituições educacionais exigem encaminhamentos urgentes na rede de atendimento e, principalmente, manejo pedagógico adequado

Publicado em: 17 de fevereiro de 2020 às 15:10 | última atualização: 17 de fevereiro de 2020 às 15:10

Profissionais da Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME), por meio da Gerência de Inclusão, Diversidade e Cidadania (Gerinc), executam um importante trabalho, ao longo do ano, com a rede de atendimento no enfrentamento à violência. O ano de 2020 começou com empenho e encontros, desenvolvendo projetos e novas ações para o decorrer dos próximos meses, onde o principal foco é a proteção das crianças.

A Rede de Atenção do Município de Goiânia possui ações diversificadas e estrategicamente integradas. O foco é a realização de atendimentos, como observação dos indicadores pelas escolas, comunicação ao Conselho Tutelar Regional, acompanhamento e monitoramento dos casos junto aos Conselheiros pela Gerinc e Coordenadorias Regionais (CRE). Também há a escuta qualificada dos pais, educandos e professores por psicólogos da rede intersetorial, além de encaminhamentos para a Coordenação do Programa Mediação Educacional da SME.

Em janeiro deste ano, foi realizado um encontro com os 30 conselheiros eleitos e reeleitos em 2019 no Conselho Tutelar Leste. Esse encontro foi marcado pelo diálogo entre Educação, Semas, Saúde e Defensoria. Na ocasião, foi discutida a importância da presença dos Conselheiros Tutelares nos estudos de casos mensais regionalizados, além da oficialização da ficha de comunicação individual da violência do Município de Goiânia.

A coordenadora das ações de enfrentamento e prevenção da violência da SME, Ágda Canedos, ressalta a importância da atuação dos Conselheiros Tutelares Regionais nas Instituições Educacionais, lugar de acesso e permanência da criança e adolescente na aprendizagem. “A escola precisa da parceria com a Rede de Atenção considerando a complexidade do aprendizado e do próprio contexto social, especialmente a violência. Daí a relevância da participação do Conselho Tutelar nas instituições educacionais”, explica.

A coordenadora do Programa Saúde na Escola da Gerência de Projetos, professora Marislei Brasileiro, também participou de outros encontros com a Semas para expor o fluxograma de Atendimento e a articulação com a Rede de Proteção nas Instituições Educacionais. Neles, tratou da importância das parcerias intersetoriais na qualidade do atendimento e agilidade dos mesmos.

Sinais e acolhimento

Saber reconhecer os sinais de alerta pode ser o primeiro e mais importante passo. Isolamento, mudanças marcantes de hábitos, perda de interesse por atividades de que gostava, descuido com aparência, piora do desempenho na escola ou no trabalho, alterações no sono e no apetite, frases como “preferia estar morto” ou “quero desaparecer” podem indicar necessidade de ajuda.

As situações enfrentadas pelas instituições educacionais exigem encaminhamentos urgentes na rede de atendimento e, principalmente, pedagógico adequado. A prevenção é fundamental para reverter situações de risco, garantindo ajuda e atenção adequadas. Esclarecer, conscientizar, estimular o diálogo e abrir espaço para campanhas que contribuam para dar visibilidade e, assim, mudar essa realidade.

A educação exerce papel importante com medidas preventivas. Durante o ano, várias ações serão realizadas nas instituições educacionais com intuito de esclarecer e compartilhar informações. Quatro datas específicas serão temas de campanhas realizadas, como Dia da Mulher, Combate à Violência, Prevenção às Drogas e ao Suicídio.

Adriene Bastos, da Editoria de Educação e Esporte