Estamos migrando o conteúdo dos antigos sites da Prefeitura. Se não encontrar o que está procurando, CLIQUE AQUI e acesse o site antigo.

VOLTAR para o site antigo.

BETA i

Coronavírus

SMS orienta que pacientes procurem unidades básicas

Equipes de saúde das 81 unidades básicas foram capacitadas para atender possíveis casos do coronavírus

Publicado em: 16 de março de 2020 às 10:33 | última atualização: 16 de março de 2020 às 10:37

Com o objetivo de evitar aglomerações nas unidades de urgência e emergência, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia orienta que pacientes procurem, em caso de sintomas associados ao novo coronavírus, as unidades de saúde que são referência no atendimento básico.

Em entrevista nesta segunda-feira (16/03), a secretária de Saúde da capital, Fátima Mrué, recomendou que os cidadãos procurem as unidades de urgência e emergência somente no período noturno e nos finais de semana.

Os profissionais de todas as 81 unidades básicas de saúde do município foram capacitados para atender possíveis casos da Covid-19. As capacitações começaram em fevereiro, quando o Ministério da Saúde anunciou as primeiras medidas para conter a infecção do coronavírus em território nacional. Ao todo, segundo a SMS, 144 capacitações foram realizadas.

Fátima Mrué reforçou ainda que das 81 unidades de atenção básica de Goiânia, 61 funcionam até 19 horas ou depois disso. "As unidades de urgência, que são os Cais, Ciams e Upas, devem ser a segunda opção. Deixem esses locais de urgência para a noite ou finais de semana, quando as unidades básicas não estarão funcionando", disse.

Além das orientações da SMS, o município de Goiânia está tomando uma série de medidas. Na última sexta-feira (13), o prefeito Iris Rezende decretou situação emergência no enfrentamento ao coronavírus e instalou um centro para monitorar a situação. A ação foi implantada com o objetivo de dar mais agilidade na prevenção e no tratamento de casos relacionados à pandemia.

O decreto veda a realização de eventos que ocorram aglomeração de pessoas sem que seja possível manter a distância mínima necessária. O documento determinou também a realização obrigatória de exames, testes, vacinação e tratamentos contra a Covid-19.

Thiago Araújo, da Diretoria de Jornalismo